Manual Guia do Sobrevivente

Manual Guia do Sobrevivente
Sobrevivencialismo e Preparação

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Cães : Ração ou comida comum?

Comida ou ração?? Qual a alimentação ideal para o seu pet num cenário de crise?

qual a melhor comida para cães?


Nina, Nicodemus e Chico.
Sempre tivemos cachorros e nunca menos que três, a conta já chegou a cinco. Na minha cabeça, comida de bicho é ração. Já para o Batata... comida de bicho é comida que a gente come. Sempre guardo um saco de ração extra, ele sempre volta do mercado com um arroz tipo 2 muquiado nas compras.
A ração é prática, tá prontinha e ainda fica fácil para os meninos, que tem como tarefa alimentar os dogs. Já a comida, muitas vezes é necessário preparar ou ter a atenção de fazer a mais para sobrar.
A ração surgiu em meados de 1800 e foi em 1890 que a primeira alimentação exclusiva para cães começou a ser produzida. Após a Primeira Guerra Mundial, surgiu uma conserva úmida, feita a partir da carne cavalos falecidos em decorrência da guerra. Com a expansão da indústria alimentícia para animais de estimação, a década de 1930 marcou o início da produção de rações enlatadas para gatos e rações secas, como conhecemos hoje.
Apesar de o conceito ter surgido em meados do século XVIII, a popularização da ração como alimento exclusivo é bem mais recente. A forma mais tradicional para alimentar os cachorros consistia em uma receita baseada em sobras de carne e pão umedecido. Algumas famílias ofereciam apenas carnes cruas e ossos, outras, ofereciam aos cães além de pães e carnes, queijos, frutas e legumes e, estudos antigos mostram que com esse tipo de alimento os bichos tinham uma maior longevidade.
É certo que com o progresso o mercado para pets se expandiu e é um dos poucos que vem resistindo bravamente à atual crise, com um movimento de R$18 bilhões em 2015.
A variedade de rações nas prateleiras são inúmeras, mas então o que devo fazer? O que manter como preparação para os animais?  O meu animal come de tudo ou está refém de apenas um produto? É pertinente carregar um peso extra ou devo partilhar a minha comida?
Esses são pontos que precisam ser avaliados.

O veterinário diz que ração é a melhor comida, exceto é claro outra ração, a natural também vendida para cães e gatos, que nada mais é que comida comum embalada em alguns casos até organica.
Por milhares de anos, os cães acompanharam o ser humano em sua tarefa de povoar o planeta, e foi a influencia desta parceria que mudou o rumo da história. O homem atual conviveu com outros "humanos" em sua escala evolutiva, e prevaleceu entre outros por conta da força bruta dos cães e sua partilha de recursos.
No passado os cães viviam mais, muitas raças extintas alcançavam os 25 anos de idade e não haviam rações mirabolantes nem remédios especiais.
Meus cachorros preferem carne, obvio, assim como meu marido também prefere, mas comem de tudo, mesmo, de frutas ao resto de saladas, grãos, pão, sopas e o maior ainda se dá ao luxo de selecionar mangas maduras no pé, pegando as que estão em seu alcance.
Em termos de preparação para longos períodos, alimentar os aminais é um desafio, já que a ração é volumosa em relação ao peso e uso.

"50 gramas de grãos de arroz ainda não cozidos é a média de consumo de um homem adulto na culinária típica da América do Sul, e se tal métrica funciona para prover de carboidratos energéticos um animal humano de 70 kg, também provê um cão de 40 kg, se vamos viver de arroz e horta com carne ás vezes, eles também vão" Diz meu marido.



Translate