Manual Guia do Sobrevivente

Manual Guia do Sobrevivente
Sobrevivencialismo e Preparação

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

6 armas primitivas que foram modernizadas.


Acho que todos que seguem o guia, em algum momento se depararam com nossa série de postagens que oferecem algumas opções de escolha sobre temas variados, esta não foi diferente, em cada comentário uma dose de paixão, critica e até uma fúria guerreira aflorada pelo tema. Então, resolvi listar algumas destas armas primitivas que o homem continuou aprimorando, com tecnologia ou novas tecnicas de uso.


Não vou enrolar muito com conceitos. O ser humano desenvolveu armas nos primórdios da humanidade. Espécie inteligente, mas nasceu sem presas, garras ou um bom e resistente couro, o que tornava muito arriscado lidar com outras criaturas.

E quando eu digo "lidar", falo do simples ato de comer. Mesmo que conseguisse uma caça qualquer, ainda era necessário passar pelo seu couro, e nossas unhas e dentes não colaboram muito, então o espertinho humano tratou de conseguir um "dente" que fizesse o trabalho, é muito justo que eu comece esta postagem pelas ...

FACAS

Lá no inicio eram pequenas lascas de pedra vítrea, conseguidas na sorte de uma boa quebra, depois, aprenderam a lapida-las, molda-las e numa sequencia bem breve a usa-las como armas de caça, proteção e guerra.

A evolução passou por diversos metais, formas e tipos, e mesmo na era onde diversos tipos de aço estão disponíveis, novidades e estudos aparecem o tempo todo. O super resistente Sae 1095 cromo vanádio,  Micartas feitas com resinas ferrosas para cabos, kylex e outras ligas de polímeros plásticos para bainhas, sem contar o design, onde se é possível encontrar hoje em dia um modelo produzido com materiais hi tec específico para uma técnica ou treinamento padronizado.

Sim, houve uma grande evolução entre as primitivas facas de pedra, passando pelas adagas medievais e que ainda tem muita lenha para queimar com novas descobertas e tecnologias. Hoje algumas das melhores facas do mercado são cortadas a laser, sofrem tratamento térmico a frio, afiação por retífica e sequer passam pela mão de um cuteleiro, saindo da maquina já lacrada na embalagem.

LANÇAS

Eu inclui este item por conta de sua colocação na linha histórica. Demorou pouco para instalarem uma faca na ponta de uma vara reta. A grande vantagem era poder pinicar o alvo a uma distancia maior, diminuindo o risco de mordidas, arranhões e golpes curtos.

 Povos de todas as partes do planeta, mesmo sem nunca terem tido sequer noticia da existência uns dos outros, desenvolveram suas próprias versões desta arma, para caça, pesca e guerra, indo dos espetos de arremesso romanos ás pesadas alabardas espanholas e lanças de justa.
Como a faca evoluiu em materiais e usos, mas foi talvez a arte de arremessar lanças ou azagaias, que levou o homem a buscar um novo invento:

O ARCO

 Uma ponta voando a grandes velocidades, abatendo animais e inimigos, muitas vezes suprimindo muitas de suas habilidades naturais. Foi esta revolução que o arco trouxe aos humanos. No inicio era uma vara curvada com uma corda, disparando uma vara com a ponta amolada. Depois vieram cordas melhores, penas direcionais, ponteiras de pedra lascada, ossos  secos, metais moles.

 Em alguns lugares cresceu em tamanho e potencia, noutros diminuiu pra ser usado sobre montarias. Na idade média escreveu a história, suas pontas de aço afiado eram o terror no campo de batalha e não havia couro no planeta que resistisse ao impacto de uma flecha. Teve seu uso sobrepujado pelas armas de pólvora e ficou esquecido por um tempo. Renasceu. E pelas mãos de caçadores e adeptos do esporte está tendo um pico de avanços tecnológicos numa velocidade vertiginosa.

 Fibra de carbono, alumínio aeronáutico de ultima geração, cordas de Kevlar, aramida mais resistente que o aço, flechas impecáveis e uma precisão mortal. Mesmo os modelos tradicionais, em sua maioria, tem sua camada de fibra de vidro ou carbono e cordas de ultima geração.

As ponteiras atingiram uma tecnologia absurda, tanto em materiais como em design, capazes de tornar um simples arco composto uma arma tão, ou mais mortal que o mais potente rifle de caça africano ou fuzil de assalto.

PORRETE

No inicio era um osso longo, um bastão de madeira e até um tacape elaborado com pedaços de obsidiana. Depois tudo foi metalizado sem grandes mudanças e nascera as maças de aço, martelos de guerra e toda sorte de armas pesadas com pontas ou não pra esmagar o inimigo com armadura e tudo.

O tempo passou e a arma continua popular e muito difundida. As policias usam tonfas e cacetetes, de materiais sintéticos geralmente, bastões retráteis são quase regra quando se fala em defesa pessoal e pode-se achar até uns bons amansa leão que descarregam cargas elétricas no pobre coitado que for usado como alvo.


CROSSBOWS, BESTAS E BALESTRAS


Embora não sejam armas huga huga, são muito antigas, vista pela primeira vez na China a mais de dois mil anos, percorreram todo o trajeto até os dias de hoje. Tiveram seu auge no ocidente na idade média onde serviam para armar soldados que precisavam de pouco ou nenhum treinamento para utiliza-la. A força e estabilidade da seta correndo sob um trilho, gerava uma batida dura nas placas de armadura, que não suportavam a investida.

 Como armaduras eram caras, usadas por nobres, um Papa qualquer decidiu que era uma arma do capeta, afinal, só pobres esfarrapados podem morrer nas guerras desde sempre.
As crossbows chegam aos dias atuais ostentando o que há de mais tecnológico em design, ainda muito fácil de lidar e com sistemas de mira top de linha, um atirador novato pode colocar uma flecha literalmente onde quiser, some isso ao silencio do disparo e a altíssima taxa de letalidade e terá uma das melhores ferramentas de caça já criada pelo homem.

ARMADURAS

O conceito de engrossar a pele humana para evitar ferimentos é muito mais antigo do que se imagina.

Em boa parte do mundo povos primitivos usavam fibras naturais para tecer boa parte de suas vestes, couro mole também era quase uma regra. Mas eram aqueles que arriscavam suas vidas para viver que mais empregavam recursos de proteção.

Caçadores e guerreiros usavam peles endurecidas sobre o corpo, isso os protegia de garras, unhas e dentes, e também ajudava a diminuir o estrago de armas. Na idade média, grandes couraças e malhas de aço cumpriam esta função e hoje em dia, no auge das armas de fogo e toda sorte de armas, as armaduras ainda impõe muito respeito.

São coletes de Kevlar, placas cerâmicas, módulos de aço balístico,  escudos transparentes de policarbonato e  joelheiras de polímeros e outros plásticos.
Bom galera, por hoje é só, uma postagem bem básica para mostrar que invenções primitivas ainda estão entre o top das armas, seja pra defesa ou para caça. Consegue se lembrar de mais alguma arma que evoluiu? Não se acanhe e poste nos comentários!

Abraços.






Translate